segunda-feira, 10 de outubro de 2011

A lição afegã



A guerra no Afeganistão tornou-se na mais longa e mais cara na história dos Estados Unidos. O amplo apoio internacional após o 11 de Setembro deu-lhe rumo: intervenção punitiva ao santuário da Al-Qaeda ao abrigo da legítima defesa apoiada pelas Nações Unidas. Mas à medida que o Iraque se impôs, o Afeganistão foi votado ao esquecimento e as baterias foram centradas em Bagdad. Depois das trapalhadas do início e perante os interesses regionais em disputa, a responsabilidade de Washington na frente iraquiana subiu em flecha. Só depois do sucesso desta surge (2007- -2008) é que o Afeganistão voltou a estar na agenda. Primeiro, porque quase tudo corria mal. Segundo, porque era difícil justificar aos eleitorados como é que uma guerra punitiva levava dez anos. Terceiro, porque Washington entendeu apontar um fim a esta história: Iraque em 2011, Afeganistão em 2014. Barack Obama, sabendo que não tem margem para anunciar vitórias, prefere uma não derrota a eternizar duas frentes que secaram os cofres do Tesouro e que exigem soluções económicas rápidas. Só que ninguém está disponível para as pagar. A grande reflexão sobre o Afeganistão está na inexequibilidade de guerras duradouras com o objectivo (assumido ou escondido) de erguer nações ou estados. Punir é uma coisa; construir um país é outra. E não é aos exércitos que cabe esta tarefa.
Sem solução à vista, resta a estratégia de pequenos passos. Retirar sem ser expulso; eliminar talibãs e terroristas da Al-Qaeda e da Haqqani; trazer Islamabad para as soluções (o acordo com Cabul de comércio e trânsito é bom sinal); aumentar os salários dos militares e dos polícias afegãos; dinamizar as economias locais reduzindo a dependência do comércio do ópio; encontrar substituto para Hamid Karzai até terminar a missão NATO. É preferível conquistar pequenos passos a tentar enfiar utopias revolucionárias no Hindu Kush. Dez anos depois, fica a lição.

Bernardo P. de Lima in DN de 6.10.11

Mais informação:
http://www.clickescolar.com.br/os-conflitos-no-afeganistao.htm
http://pt.wikipedia.org/wiki/Invas%C3%A3o_sovi%C3%A9tica_do_Afeganist%C3%A3o

Toureiros & afins

Grande verdade!