domingo, 17 de julho de 2011

Onze milhões de pessoas precisam de ajuda no Corno de África


                      Região conhecida como Corno de África.

O Diretor Executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), Anthony Lake, chegou no dia 14/07 ao Quênia para ajudar a fortalecer a resposta dos organismos das Nações Unidas e seus parceiros para a crise humanitária no Chifre da África, que,alimentada pela seca, aumento dos preços dos alimentos e conflito na Somália, está afetando milhões de pessoas.
Após uma reunião realizada ontem (15/07) com agências da ONU e seus parceiros, Lake viajará amanhã para Turkana, distrito no noroeste do Quênia, onde a seca e o aumento dos preços dos alimentos tem aprofundado a pobreza crônica a um ponto de crise extrema e as taxas de desnutrição têm alcançado níveis de emergência.
Estima-se que mais de 11 milhões de pessoas necessitem de ajuda humanitária na região. Quase 500 mil crianças na Somália, na Etiópia e no Quênia sofrem risco de vida iminente devido à desnutrição. Além disso, mais de 1,6 milhão de crianças menores de cinco anos estão severamente desnutridas, segundo o UNICEF. Além das milhares de pessoas da Somália em busca de refúgio na Etiópia e no Quênia, milhões mais vivem no limiar da pobreza extrema e da fome, sofrendo as consequências da seca e o impacto das mudanças climáticas.
A agência pediu 31,8 milhões dólares para aumentar a assistência para o Chifre da África durante os próximos três meses, especialmente para as crianças, que estão sofrendo o impacto da crise. O UNICEF diz que as necessidades mais urgentes incluem alimentação terapêutica, suplementação de vitaminas, água e saneamento, medidas de proteção infantil e imunização.
Fonte:ONU

Toureiros & afins

Grande verdade!