domingo, 10 de janeiro de 2016

Sobre o debate entre Sampaio da Nóvoa e Marcelo Rebelo de Sousa




Só ontem vi o debate na SIC (gravação) entre Sampaio da Nóvoa e Marcelo Rebelo de Sousa.
Incrível, a arrogância de Marcelo autoproclamando-se como o melhor político, o melhor candidato, o que tem mais experiência política!

Que é isto, meus senhores? Um indivíduo que passou a vida a pavonear-se nas TVs, no Conselho de Estado, nos jornais, um indivíduo claramente parcial no tocante à sua família partidária, vem agora querer humilhar S da Nóvoa porque, segundo aquele, este não tem a sua experiência política?

Felizmente que S da Nóvoa não tem a experiência política de MR de Sousa, um homem de direita e da direita perigosamente consensual e interclassista!

S da Nóvoa tem aquilo que muitos nunca terão, a começar por MRS: a experiência cidadã genuína que faz parte da sua própria natureza humanista, de um humanismo que à esquerda democrática enobrece, engrandece e ao país também. 

Sampaio da Nóvoa não precisou de construir o seu currículo nos media nem de propagandear o que tinha e não tinha, o que sabia ou não sabia: conquistou quem não o conhecia pela sua posição serena, pela sua educação, pelos valores que transparece e pela convicção com que os tem sempre firmado e afirmado, discretamente, seguramente, a começar pelos seus alunos, os primeiros arautos da sua mensagem e da veracidade da mesma.

S da Nóvoa é o homem da mudança esperada e no momento certo, tal como o fora Eanes, para cuja candidatura orgulhosamente também trabalhei.

Nenhum político será um bom político ou um bom candidato a um cargo político se se ancorar continuamente, simplesmente, no cargo ou títulos que tem, nos convites que lhe fazem, nos eventos onde aparece, nas pessoas com as quais se deixa fotografar, no populismo balofo e de mau gosto, nos velhos pergaminhos, na vaidade estupidamente arrogante e brejeira, na humilhação dos outros, nos golpes baixos ou na baixeza das palavras que cinicamente lhes dirige, como fez M R de Sousa a S da Nóvoa no debate de 5ª feira, na SIC.

Jamais a verborreia trará sustentação ao discurso, sobretudo ao discurso político, particularmente ao discurso de alguém que se candidata ao cargo de Presidente da República Portuguesa.

Eu quero um PR culto e dialogante, serenamente atento mas ativamente crítico.

Estou farta da mudança na continuidade.
Está na hora, pessoal! Sampaio da Nóvoa a Presidente da República!



Nazaré Oliveira

Javali atirado pelo penhasco por montanhistas (vídeo)

Montanhistas, em Espanha (Picos da Europa), a atirarem um javali de um penhasco abaixo! Criminosos! No seio da Natureza, no habitat do pob...