domingo, 26 de maio de 2013

O Big Brother e a TVI




 

Um anormal chamado Zézé Camarinha, um dos muitos anormais do anormal Big Brother da TVI, disse (e um jornal publicou):

"Big Brother, quero a brasileira [Kelly está no Barracão] do lado de cá. Vou perder a cabeça, quero a brasileira deste lado, vou pedir perdão à Tatiana [a namorada], mas vai ser ao vivo, a sério e a cores... Vou tratar do rabinho da brasileira".

Esta besta, este desequilibrado, é como as bestas que criaram, impulsionaram e tudo  fizeram e fazem para colocar o programa "no ar".

Só num país como o nosso esta arrogância porca e estes seres desprezíveis têm destaque e passam impunes perante uma Moral Pública que é e devia estar sempre  ao serviço da Cultural, do Civismo, dos Direitos Humanos, caso da Igualdade de Género, e, acima de tudo, da Boa Educação.

Ver esta porcaria? Nem pensar mas, pelo q sabemos do lixo que o programa foi desde o primeiro, com um voyeurismo obsceno e absolutamente degradante em termos de princípios e valores, designadamente, a forma como trata e vê os mais vulneráveis, os simples (caso do triste Zé Maria), os coitados e as coitadas que, pela pobreza de espírito ou a troco de uma qualquer foto nos jornais, não interessa porquê nem como,  se sujeitam a esta e outras humilhações. Em direto. Exaustivamente expostos em nome das audiências, dos euros para a  empresa e dos bolsos dos administradores. Revolta-me.

Mas o pior é saber que esta gente se acha “notável”, umas “estrelas”, uns “artistas”! Revolta-me.

Revolta-me ver gente com saúde, ali, sem fazer nada de útil à sociedade, fechados por quem deles espera fazer dinheiro, na esperança de momentos doentios de um quotidiano forçado, do qual se espera sexo e não amor,  intrigas e até promiscuidade.

Revolta-me que a Alta Autoridade para a Comunicação Social nada faça e finja não saber. Nem mesmo o Tribunal Constitucional.

Revolta-me e preocupa-me saber que há gente que disto e destes gosta.

Não quero o regresso da censura nem o “lápis azul” do Estado Novo, não. Jamais!

Quero é princípios e valores que, seguramente, estes não são.

Quero um país que os tenha e os defenda.

Quero um país que saiba ter vergonha e assumir publicamente que tem de mudar de rumo.

Big Brother? VIP ou não VIP? Um dos programas em que mais apostou e continua a apostar este canal da Igreja Católica e no qual gastou e continua a gastar gasta milhões de euros!!!

Que hipocrisia!

Quero que a corja imunda desapareça para sempre.

 

Nazaré Oliveira

Toureiros & afins

Grande verdade!