quarta-feira, 6 de julho de 2011

Por que é que não se segue este exemplo?

A empresa Tratolixo, que trata dos resíduos de 877 mil habitantes de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra, inaugura hoje a Central de Digestão Anaeróbica da Abrunheiro, a poucos quilómetros de Mafra, para transformar 200 mil toneladas de resíduos em energia e adubo para jardins.







Por ano, os camiões municipais de recolha de lixo vão levar para a nova central 40 mil toneladas de Resíduos Urbanos Biodegradáveis (RUB) e 160 mil toneladas de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU) indiferenciados, segundo dados da Tratolixo.
Depois de várias etapas de triagem, manual e mecânica, os resíduos são levados para os três digestores da central, torres com 27 metros de altura e um volume total de 3700 metros cúbicos. Aqui vai processar-se a digestão anaeróbica, ou seja, a decomposição orgânica onde as bactérias anaeróbicas (que sobrevivem na ausência de oxigénio) conseguem decompor os resíduos orgânicos.
Destas torres digestoras sai substrato que, depois de desidratado segue para a compostagem, e biogás, captado no topo dos digestores. Este é enviado para a unidade de cogeração, a partir de onde se produz a energia eléctrica a introduzir na Rede Eléctrica Nacional, explica a Tratolixo.
Assim, em vez de ser depositado num aterro, parte do lixo vai produzir 18,3 gigawatts/ano de energia, o suficiente para abastecer 2465 famílias e 20.474 toneladas de composto, utilizado para adubar jardins. Em 2009, a Tratolixo produziu 14.365 toneladas de composto, a partir de resíduos provenientes dos concelhos de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra, o suficiente para adubar 1436 hectares.
A empresa estima que o Ecoparque da Abrunheira/Mafra, que começou a ser construído em Agosto de 2008 numa área de 30 hectares - onde antes funcionou um matadouro e que serviu como lixeira -, vai criar mais de cem novos postos de trabalho.

A Tratolixo é o sistema multimunicipal de tratamento e valorização dos resíduos produzidos nos concelhos de Cascais, Mafra, Oeiras e Sintra e em 2010 recebeu 478 mil toneladas de resíduos. Até agora a Tratolixo enviava resíduos para a Valorsul, Amarsul e Valnor.
06.07.2011
Helena Geraldes http://ecosfera.publico.pt/
Ler, nestes links, informação muito interessante sobre a digestão anaeróbica:

Toureiros & afins

Grande verdade!