quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Malditas touradas! Nas eleições, não votem em autarcas/partidos que defendem esta crueldade!



É A ISTO QUE CHAMAM FESTA, ARTE E CULTURA?


Cambada de anormais!!!!!!

Perante esta imagem não tenho de ser politicamente correcta.

Tenho direito a indignar-me. Tenho direito a protestar. Tenho o dever de defender estes infelizes animais herbívoros, biologicamente iguais a mim, que também sou um animal e sofreria as mesmas dores se me fizessem o mesmo.

Como gostaria de poder enterrar umas bandarilhas nos costados dos anormais que fazem isto, para que soubessem o que é ser animal!

Cambada de ignorantes!!!!!

Os tauricidas e criaturas afins, manifestando uma descomunal ignorância, dizem por aí, à boca rota, que os Touros não sofrem e o que lhes acontece nas arenas serve para os fazer crescer, como se tivessem vida depois da tortura…

E dizem isto como se estivessem a rezar o Pai-Nosso, que é o que mais causa repulsa.

Mas a culpa desta estupidez não é dos estúpidos.

A culpa desta estupidez é dos governantes que a apoiam e promovem e têm-na legislada.

As Ciências Biológicas não dizem nada a esta “gente” desprovida de uma incapacidade nata para a Literacia e o Raciocínio.

Não sei como conseguem chegar ao alto cargo de governar uma nação. Chegam, porque existe um povo acrítico que também deve milhares de euros à sapiência.

Se trazemos o tema à discussão, os únicos argumentos que apresentam para “defender” esta prática sangrenta é chamar-nos de fundamentalistas e mandar-nos ao psiquiatra, como se fôssemos nós os psicopatas e sádicos que deliram com o sofrimento alheio; é falar em “tradição”, como se isto fosse tradição; é chamar esta barbárie de cultura portuguesa, como se a tortura tivesse alguma coisa a ver com cultura; é chamar “arte” ao sangramento de um ser vivo.

É que nem para discernir algo que até um lagarto sabe, que é a diferença entre o que é bom e o que é mau, eles têm capacidade.

É triste termos governantes assim tão malformados e deformados.

Há que penalizá-los nas próximas eleições autárquicas.




Isabel A. Ferreira




Toureiros & afins

Grande verdade!