domingo, 18 de novembro de 2012

O Toro de La Vega - Tordesilhas - Espanha

 

 
 

É frequente surgirem na minha página do Fbook imagens terríveis como esta, tal como as touradas, que obviamente condeno e cuja indignação partilho, no sentido de alertar e consciencializar as pessoas para práticas que em nada têm a ver com a cultura, muito pelo contrário, mas sobretudo para defender os pobres animais da pior besta: o Homem. O homem-sádico, cínico, frustrado, sanguinário, desprezível e abjeto. O homem sem humanidade.

A cultura nunca pode estar ligada a práticas sanguinárias nem ao domínio do outro pela violência e pela repressão, porque o que é cultura é e deve ser a expressão livre de uma humanidade e de um povo, assumidamente respeitador da diferença, vista com a compaixão e o respeito de quem esse outro vê igual a si, alegrando-se pela diversidade e nessa diversidade.

Também nestas imagens, o horror de que foi vítima - o assassinato - do grande resistente e grande mártir, o touro AFLIGIDO.

Até quando, Espanha? Até quando espanhóis? País civilizado? Onde pára a União Europeia e os valores civilizacionais que tanto apregoa? Voltámos ao europocentrismo? Com que Moral se criticam práticas, também elas condenáveis, de tribos africanas ou outras regiões e povos? Sim, com que Moral?

Quando é que põem fim a esta e outras crueldades, a este e outros espetáculos contra seres inocentes e indefesos, sejam humanos ou não humanos?

Nada justifica este horror e estas práticas sádicas e violentíssimas, para diversão e não só. Nada.

Que gente tão desumana, sádica e violenta, esta, tanto a que promove como a que assiste, se cala ou nada faz para tal acabar.

 

Toureiros & afins

Grande verdade!