domingo, 18 de novembro de 2012

O Toro de La Vega - Tordesilhas - Espanha

 

 
 

É frequente surgirem na minha página do Fbook imagens terríveis como esta, tal como as touradas, que obviamente condeno e cuja indignação partilho, no sentido de alertar e consciencializar as pessoas para práticas que em nada têm a ver com a cultura, muito pelo contrário, mas sobretudo para defender os pobres animais da pior besta: o Homem. O homem-sádico, cínico, frustrado, sanguinário, desprezível e abjeto. O homem sem humanidade.

A cultura nunca pode estar ligada a práticas sanguinárias nem ao domínio do outro pela violência e pela repressão, porque o que é cultura é e deve ser a expressão livre de uma humanidade e de um povo, assumidamente respeitador da diferença, vista com a compaixão e o respeito de quem esse outro vê igual a si, alegrando-se pela diversidade e nessa diversidade.

Também nestas imagens, o horror de que foi vítima - o assassinato - do grande resistente e grande mártir, o touro AFLIGIDO.

Até quando, Espanha? Até quando espanhóis? País civilizado? Onde pára a União Europeia e os valores civilizacionais que tanto apregoa? Voltámos ao europocentrismo? Com que Moral se criticam práticas, também elas condenáveis, de tribos africanas ou outras regiões e povos? Sim, com que Moral?

Quando é que põem fim a esta e outras crueldades, a este e outros espetáculos contra seres inocentes e indefesos, sejam humanos ou não humanos?

Nada justifica este horror e estas práticas sádicas e violentíssimas, para diversão e não só. Nada.

Que gente tão desumana, sádica e violenta, esta, tanto a que promove como a que assiste, se cala ou nada faz para tal acabar.

 

Sr. Bruno Carvalho, tenha vergonha!

Já não há pachorra para aturar este indivíduo!  Um indivíduo tão malcriadamente desafiador do bom senso, tão arrogantemente agar...