domingo, 29 de abril de 2012

Quem autorizou isto?


Recebi de um amigo, via e-mail...


Desculpem a minha ingenuidade!...

 Eu julgava que a “gordura do estado” estava entre a pele e os ossos dos funcionários Públicos de Carreira!

Como pode progredir um País assim, saqueado permanentemente pelas pessoas que deviam dar o exemplo de seriedade?

Em quem podemos confiar quando os mais altos responsáveis dão estes exemplos de saque? É indigno!

Aqui vai mais um bom exemplo:

O Tribunal Constitucional é um tribunal de nomeação politica e, por esse facto, resolveram comprar automóveis de Luxo e Super Luxo para cada um dos 'Juízes' (de nomeação política). Estes carros são utilizados pelos Juízes - num total de 13 Juízes - para todo o serviço, precisamente como acontece nas grandes Empresas.  

1- O Presidente tem um BMW 740 D (129.245 € / 25.849 contos);

2- O Vice-Presidente: BMW 530 D (72.664 € /14.533 contos);

3- Os restantes 11 Juízes têm BMW 320 D (42.145 € /8.429 contos cada).

Portanto, uma frota automóvel no valor de 665.504 €/ 133.101 contos (muito mais de meio milhão de Euros!).

É o único Tribunal Superior Europeu (se calhar mundial) onde os Juízes têm direito a carro como parte da sua remuneração (automóvel para uso pessoal), e, depois, QUEREM-NOS COMPARAR AOS PAÍSES DO NORTE!

A que propósito?

Pura ostentação!

Ninguém se indigna? Quem é que autorizou este escândalo?

Ao mesmo tempo que o Governo sobrecarrega os portugueses, em geral, compra justamente as viaturas mais caras.

Não é aceitável! Não se pode compreender.

E mais esta:


FARIA DE OLIVEIRA ganha mais na CGD do que Christine Lagarde no FMI !



Em média, os trabalhadores portugueses ganham menos de 50% em relação aos dos restantes 27 países da EU. Isto ajuda a explicar a grave crise económica, financeira e social que Portugal está a viver.

Para que conste, e para que os futuros Faria de Oliveira e outros possam ser respeitados, repasso o presente e-mail esperando com o mesmo contribuir para a moralização da política em Portugal.



Retirado do site da CGD, referente a 2009 (ainda não divulgaram os valores de 2010):

Presidente - remuneração base:    371.000,00 €

Prémio de gestão:                           155.184,00 €

Gastos utilização de telefone:           1.652,47 €

Renda de viatura:                              26.555,23 €

Combustível:                                        2.803,02 €

Subsídio de refeições:                        2.714,10 €

Subsídio de deslocação diário:             104,00 €

Despesas de representação:  não quantificado (cartão de crédito onde "apenas" são consideradas despesas decorrentes da atividade devidamente documentada com faturas e comprovativos de movimento)

Palavras para quê?

Isto só se resolverá quando a Troika, obrigada a justificar como é que o dinheiro dos contribuintes dos países da EU se gasta na ajuda a Portugal, for obrigada a tomar posição.

É imperioso reduzir a despesa do Estado abrangendo também os Institutos e empresas do Estado e municipais (provavelmente a ultrapassar o milhar).

Não esquecer que na maioria são empresas que duplicam funções do Estado ou do poder local (autarquias) e todas elas com gestores com vencimentos e regalias muito superiores ao vencimento dos Deputados e do Presidente da República (PR), até Outubro de 2005 com direito a reforma antecipada, podendo acumular com outros vencimentos ou reformas. Até o PR Cavaco Silva tem pelo menos mais duas reformas que acumula com o seu vencimento.

Se José Sócrates não tivesse tido o desplante de acabar com as reformas antecipadas dos políticos e dos gestores públicos em Outubro de 2005, os processos do Freeport, do diploma de Engenheiro e outros nunca teriam tido o eco que tiveram.

E foi com esta facilidade (legislação imoral mas legal para criar à medida jobs para os boys, com a agravante de desviar a prioridade da atenção do Gestor para as novas solicitações dos Generais dos Partidos do Poder que julgavam também ter direito a um JOB) que a Fátima Felgueiras se escapou da Justiça indo para o Brasil onde viveu com a ajuda da reforma antecipada obtida dois meses antes de ter sabido por fuga de informação que iria ser detida.

Estima-se que mais de 50% dos autarcas com mais de 55 anos tenham direito a reformas obtidas por antecipação na mesma função (hoje, também impedidos de acumular com os seus vencimentos).

É uma vergonha a delapidação dos recursos financeiros que deveriam privilegiar o desenvolvimento ou a amortização da dívida pública e externa, que tipifica uma política neoliberal onde a ganância só tem como limite o céu; ou pior, foi preciso ter sido o mercado externo, com a subida vertiginosa dos juros da dívida soberana, a dizer que Portugal já não dá confiança para ter empréstimos.

No início da entrada de Portugal na União Europeia, como se fosse uma Dona Branca quando o dinheiro entrava aos montes, tudo foi possível sem grandes convulsões.

De vez em quando, lá era processado um político ou gestor que, com raras exceções, acabava por ver o seu processo arquivado.

Hoje, temos o resultado da gestão da geração dos "soixante-huitard" que tem estado no poder, ao tempo do 25 Abril fanáticos de Mao, agora brilhantes executantes da partidocracia com laivos neoliberais.

É preciso que se saiba que:

os portugueses comuns (os que têm trabalho) ganham cerca de metade (55%) do que se ganha na zona euro, mas os nossos gestores recebem, em média:

·        mais 32% do que os americanos;
·        mais 22,5% do que os franceses;
·        mais 55 % do que os finlandeses;
·        mais 56,5% do que os suecos"

(Manuel António Pina, Jornal de Notícias, 24/10/09)

E têm a lata de chamar a nossa atenção afirmando que "os portugueses devem trabalhar mais e gastam acima das suas possibilidades."

Com um abraço de cidadão preocupado com o futuro de Portugal, incluindo sobretudo os jovens, desempregados e os empregados pobres (vencimentos na média dos 500 €).

Não divulgar é cumplicidade!

Inadmissível o que o Ministério da Educação quer continuar a fazer aos professores!

Governo quer apagar tempo de serviço O Governo, que, no âmbito do descongelamento das carreiras, irá considerar todos os anos de ser...