sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

A minha Universidade é centenária!

Universidade do Porto: 100 anos a construir o futuro.


22 Março de 1911 é a data que os livros e arquivos de História assinalam como o primeiro dia da vida da Universidade do Porto. Contudo, as raízes da instituição remontam ao século XVIII e a uma combinação de experiências formativas que viria a projectar-se na futura Universidade. Neste contexto, a Aula de Náutica (1762) e a Aula de Debuxo e Desenho (1779) formam o primeiro embrião do Ensino Superior no Porto. A partir daí, a Academia Real da Marinha e Comércio (1803), a Academia Politécnica (1837), a Real Escola de Cirurgia (transformada, em 1836, em Escola Médico-Cirúrgica) a Academia Portuense de Belas Artes (1836, futura Escola Portuense de Belas Artes em 1881) são outras entidades que, até à primeira década do século XX, garantem uma oferta alargada de formação, em áreas ligadas às Ciências, Artes e Medicina.
É então sob essa base sólida de quase 150 anos de experiência formativa e científica que a U.Porto abre oficialmente as portas em 1911. Desde esse foco seminal, foram muitos os
momentos que marcaram a vida da Universidade, com natural destaque para a criação das 14 faculdades que coabitam hoje no campus. A eles estão ligados outras tantas figuras e lugares nos quais se perpetua a memória da instituição.
É por tudo isso uma Universidade orgulhosa da sua História a que celebramos agora. Mas este é também o momento de lançar as mãos à construção do futuro de uma instituição que se quer cada vez mais ambiciosa e activa no seio da comunidade. Sendo a maior universidade de Portugal, com mais de 700 programas de formação frequentados por mais de 30 mil estudantes, a Universidade do Porto (U.P.) é líder incontestável no ensino e na investigação científica a nível nacional. É também a mais internacional das universidades portuguesas, estabelecendo-se hoje entre as 200 melhores universidades da Europa, segundo os mais cotados rankings internacionais. A pergunta impõe-se: Como explicar o sucesso desenhado e fortalecido ao longo do último século?
Uma possível resposta teria que contemplar a histórica vocação da U.P. para oferecer um ensino abrangente, na vanguarda das práticas pedagógicas e profundamente voltado para as necessidades da comunidade. A esta faceta está umbilicalmente ligada a de uma “Universidade de investigação”, fortemente empenhada em traduzir em mais-valias para a sociedade o talento e a inovação que povoam as suas escolas e centros de investigação.
Fazendo da abertura à comunidade e ao tecido empresarial uma imagem de marca, a U.P. é também um importante motor de desenvolvimento económico, social, cultural, e científico na região e no país. Uma atitude que se projecta cada vez mais para o resto do mundo. Actualmente, a U.P. ocupa uma posição privilegiada no panorama do ensino superior internacional, afirmando-se enquanto foco de atracção para milhares de estudantes e investigadores de todo o mundo. Trata-se do fruto de uma estratégia de internacionalização que contempla laços de cooperação e amizade com centenas de instituições do Ensino Superior dos quatro continentes.
O caminho está, porém, longe de estar concluído. “Somos do tamanho dos nossos sonhos”, diz o poeta. Na U.P., a grande ambição passa por afirmar a instituição entre as 100 melhores universidades europeias já em 2011, e no “top 100” do mundo até 2020. É para essa missão que trabalha diariamente uma comunidade académica dinâmica, cosmopolita, exigente e criativa, que faz da união e da inovação duas das suas principais armas.


É com orgulho no seu passado mas profundamente comprometida com o presente e com os desafios futuros que a maior universidade portuguesa se apresenta ao mundo, cem anos após a sua criação.

Esta é a Universidade do Porto e está de portas abertas.

Parabéns à minha Universidade! Parabéns aos seus (meus) Professores!

Mais inf. aqui.

Se somos assim tão superiores, porque não usamos essa superioridade para melhorar os nossos valores?

Absolutamente de acordo com André Silva*: Para uns trata-se de um divertimento. Para outros, um combate em iguais termos. Cultura, tr...