sábado, 14 de maio de 2011

Ao meu pai

Da minha janela, olho todos os dias o Castelo de Palmela.

Visitei-o com o meu pai, da última vez que ele passou férias connosco, em Setúbal.
Falava sempre dessa visita e desse castelo com uma alegria imensa e um brilho de felicidade no olhar.
Ver todos os dias o castelo de Palmela é ver e sentir todos os dias a presença do meu querido pai.
Partiu mas, tal como o castelo, vela por mim todos os dias, mesmo quando a saudade é dor e revolta.



(Um obrigada ao Fernando Fidalgo pela foto)

Toureiros & afins

Grande verdade!